Pesquisa e Desenvolvimento

Síndrome de Burnout em Professores de Educação Pré-Escolar

Professores, atualmente, estão mais expostos a diversos estressores ocupacionais que, se persistentes, podem levar à síndrome de burnout, fenômeno psicossocial constituído por três dimensões: Exaustão Emocional, Despersonalização e Baixa Realização Profissional. O objetivo deste estudo foi verificar a existência de associação entre as dimensões da síndrome de burnout e variáveis demográficas, laborais e psicossociais em uma amostra de 34 professores de educação pré-escolar da cidade de Porto Alegre. Foram utilizados como instrumentos de pesquisa o Maslach Burnout Inventory e um questionário de dados sociodemográficos e laborais para as demais variáveis. Resultados revelam baixos índices nas dimensões de exaustão emocional e despersonalização e alto índice na dimensão de realização profissional. Com relação às variáveis demográficas somente a variável ter companheiro associou-se à dimensão de exaustão emocional, sendo que as professoras que possuem companheiro apresentaram média mais elevada. Nas variáveis laborais e psicossociais, resultados obtidos através da prova de correlação de Pearson e de Student evidenciam que quanto maior a carga horária, o número de alunos atendidos diariamente, o tempo de docência e o pensamento de mudar de profissão, maior é a exaustão emocional. Já a realização profissional diminui à medida que aumenta a frequência do pensar em mudar de profissão.

Artigo original publicado em Revista Interação Psicologia

Link: https://revistas.ufpr.br/psicologia/article/view/10009

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.