A expressão facial é crítica para a comunicação de emoções. Alegria, tristeza, medo, raiva, surpresa e nojo são emoções básicas de difícil expressão para crianças com deficiência visual. Por outro lado, a capacidade de identificar emoções, independentemente da deficiência, pode depender do tipo de procedimento adotado para isso. Este estudo compara a expressividade emocional de uma criança cega e uma vidente (gêmeas idênticas) e a eficiência de três procedimentos diferentes. Utilizando fotografias das crianças expressando as seis emoções básicas, 60 adolescentes foram solicitados a identificá-las: a) de forma livre; b) com base em seis opções dadas; c) comparando as fotos da criança cega e vidente. Os resultados mostraram diferenças significativas na identificação dos sentimentos das duas crianças, exceto para alegria e tristeza. Quanto mais facilmente as expressões eram identificáveis, menos relevante o procedimento adotado. São discutidas implicações dos resultados e sugeridas questões de pesquisa.

Artigo publicado em Revista PSICOΨ



Tags: , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.