Pesquisa e Desenvolvimento

Reflexões Sobre a Percussão Corporal Na Escola Municipal Aleixo Pereira Braga II

Por que as ideias de disciplina, rigidez, distanciamento entre educador e educando são ainda tão exaltadas em nossa sociedade? Por que elas ainda são diretamente associadas à aprendizagem? Será que não existem outras formas da aprendizagem acontecer e que possam ser bem mais eficazes que esses modelos tradicionais de ensino? Essas foram as principais inquietações que nos nortearam a elaborar esse artigo. O grupo PET Conexão de Saberes – Música do Oprimido (UnB) realizou no período de 16 de maio a 11 de julho de 2015 oficinas de percussão corporal na Escola Municipal Aleixo Pereira Braga II (Cidade Ocidental-GO). Convivemos com um grupo de crianças durante sábados pela manhã e percebemos que essa atividade musical gerou um ambiente de aprendizado dinâmico baseado em coletividade, ludicidade e afetividade. As crianças assimilaram as oficinas como brincadeiras e se sentiram à vontade para arriscar, experimentar e aprender sobre música. Dessa forma, essa experiência com crianças da Cidade Ocidental nos fez refletir sobre o papel da afetividade na Educação Infantil baseando-nos em artigos da área de Psicologia do Desenvolvimento e de Educação Socioemocional.

Artigo original publicado em RELACult – Revista Latino-Americana de Estudos em Cultura e Sociedade

Link: http://periodicos.claec.org/index.php/relacult/article/view/153/69

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.