A capacidade de adaptação do organismo, condicionando o equilíbrio dos distúrbios orgânicos e funcionais, nesta luta continua pela sobrevivência, constitue um a das características fundamentais dos seres vivos. Assim, poderíamos citar as hipertrofias orgânicas, visando o equilíbrio de funções deficientes, as reações imunitárias, mobilizando células e substancias químicas na luta contra as infecções, como exemplos de mecanismos de adaptação e de defesa. Uma das características essenciais de todas essas reações é a sua especificidade, isto é, são processos parciais com fins limitados, diferentes consoante o agente desencadeados Todavia, pesquisas recentes, realizadas nas universidades canadenses e norte-americanas, vieram demonstrar uma nova modalidade de reação geral, inespecífica, na qual toma parte relevante o sistema endócrino. Com efeito, estudos metabólicos demonstram que todas as vezes que o organismo vivo é lesado, como nas infecções, queimaduras, traumatismos etc. etc, processam-se várias alterações metabólicas, que são sempre idênticas e independentes do agente agravante, adaptando o organismo .às novas condições e elevando os sistemas de defesa ao máximo de sua eficiência. Tais alterações gerais constituem o denominador comum de todas as reações orgânicas que se processam no síndrome geral de adaptação.

Revista de Medicina



Tags: , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.