Pesquisa e Desenvolvimento

Psicanálise e educação ou o risco de sepultar o desenvolvimento mental

Esta é uma reflexão, a partir da psicanálise, sobre a experiência da autora como professora em diferentes níveis de escolaridade, e a experiência clínica como psicanalista de crianças, adolescentes e adultos. Os “problemas de aprendizagem” revelam as falhas e/ou perturbações na construção da subjetividade. O “desenvolvimento cognitivo” (Money-Kyrle, 1968) é uma conquista dessa continuidade da existência do SER, como Winnicott prefere, a partir do encontro humano de uma mãe, um pai e um bebê, encontro este reconhecido por todas as teorias psicanalíticas como estruturante e fundante de um ser humano. Trata-se de um trabalho dirigido a psicanalistas, uma ousadia da “psicanálise extramuros”, termo cunhado por Laplanche, na educação. A autora ainda supõe que o leitor esteja familiarizado com conceitos das diferentes teorias psicanalíticas, especialmente as de Bion. Que pode um psicanalista dialogar com um educador? É este o tema deste trabalho: A) A Educação Formal Alcança Seus Objetivos? B) Que Significa Aprender a Pensar e Atuar à Luz da Psicanálise? C) Além de Piaget e Freud D) A Educação Mutilada. Uma Perspectiva Psicanalítica E) Perspectivas

Trabalho apresentado no III Congreso Latinoamericano de Psicoanálisis de Niños y Adolescentes. FEPAL. Cartagena, Colômbia, agosto de 1998.

Link: http://www.observaciondebebes.com/wp-content/uploads/2015/03/PSICAN%C3%81LISE-E-EDUCA%C3%87%C3%83O-OU-O-RISCO-DE-SEPULTAR-O-DESENVOLVIMENTO-MENTAL.pdf

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.