Pesquisa e Desenvolvimento

Desenvolvimento intraindividual das concepções pessoais de competência ao longo do ensino secundário

Considerando a relação entre concepções pessoais de competência e motivação, o papel que desempenham no sucesso escolar e a necessidade de as conceber de forma multidimensional, avaliou-se no contexto português o Modelo de Concepções Pessoais de Competência com cinco dimensões – concepções pessoais de inteligência (CPI), atribuições e dimensões causais, autoconceito e autoeficácia académicos e competência emocional –, usando o Questionário Compósito de Competência Percebida, com 162 itens. Pretendeu-se analisar a evolução intra e interindividual destas variáveis ao longo do ensino secundário, com uma amostra de 433 alunos, 52,8% meninas, com idades entre 14 e 18 anos (M=15,3; DP=0,63), num design longitudinal com três momentos separados por um ano de intervalo. Globalmente, os resultados revelam que o tempo e o género são fatores diferenciadores da evolução do autoconceito e da autoeficácia, e que as CPI, as atribuições e dimensões causais e a competência emocional parecem manter-se estáveis neste ciclo de ensino.

Artigo original publicado em Revista Boletim de Psicologia

Link: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_abstract&pid=S0006-59432012000200007&lng=es&nrm=iso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.