Pesquisa e Desenvolvimento

Considerações sobre a Síndrome de burnout e seu impacto no Ensino

Todo e qualquer trabalho se reveste de extrema importância tanto por sua expressão social como pela conotação pessoal. No entanto, a consideração pelo trabalho do educador foi decrescendo, assim como os proventos oriundos deste labor, ocasionando uma série de consequências que se fazem sentir tanto no professor como no educando. Vários são os fatores que fazem do trabalho docente uma profissão que favorece ao desenvolvimento do estresse ocupacional, podendo evoluir à síndrome de burnout. O burnout docente, definido como o incremento da exaustão emocional e da desumanização, com a consequente redução da realização pessoal, provoca transtornos que se refletem não apenas no professor, na escola, como também no ensino. Os problemas com a educação no Brasil são antigos e crônicos. Sem investimento suficiente no educador, conferindo-lhe salário digno, condições adequadas de trabalho e resgatando seu prestígio junto à sociedade, dificilmente iremos mudar a situação vigente.

Artigo Original publicado em Revista Boletim de Psicologia

Link: http://pepsic.bvsalud.org/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0006-59432012000200005

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.