Pesquisa e Desenvolvimento

Confiabilidade, validade e estudo dos padrões normativos da versão brasileira do Social Support Appraisals (SSA)

Em estudos científicos, ao utilizar instrumentos de medida faz-se necessário observar questões referentes à sua confiabilidade, validade e normatização dos resultados. Na literatura nacional, a versão brasileira do Social Support Appraisals (SSA) é o único instrumento disponível com estudos de adaptação transcultural, específicos para a avaliação do apoio social de crianças e adolescentes. Tendo isso em vista, foram objetivos deste estudo: 1 – Avaliar a confiabilidade e a validade de construto da versão brasileira do Social Support Appraisals; 2 – Estabelecer padrões normativos da versão brasileira do SSA para crianças e adolescentes, com idades entre 9 e 18 anos. Os objetivos específicos foram: a) Avaliar o apoio social percebido por crianças e adolescentes com idades entre 9 e 18 anos; b) Investigar as fontes que compõe a subescala Outros; e c) Avaliar o desenvolvimento socioemocional dos participantes com idades entre 11 e 18 anos. Participaram da pesquisa 766 crianças e adolescentes, com idades entre 9 e 18 anos, estudantes de 11 escolas públicas de ensino fundamental e médio, de 3 cidades do interior do estado de São Paulo. Para a coleta de dados foram utilizados o Formulário de Identificação, a versão brasileira do SSA e o Questionário de Capacidades e Dificuldades (SDQ). Os resultados da análise fatorial indicaram uma estrutura com 5 fatores na qual se verificaram itens isolados no fator F5. Diante disso, os respectivos itens foram excluídos e as análises posteriores foram feitas considerando os 23 itens restantes da versão brasileira do SSA. Quanto à consistência interna, o índice de alfa foi igual a 0,89 para a escala total, 0,83 para a subescala família, 0,80 amigos, 0,80 professores e 0,77 outros. Foi encontrada validade divergente entre o SSA e o SDQ, mostrando-se parcialmente satisfatória, na medida em que houve correlações negativas entre as subescalas dos 2 instrumentos. Foram estabelecidos os padrões normativos através do critério Intragrupo. Com relação aos objetivos específicos, a) a família foi a principal fonte de apoio percebida; b) ao responderem aos itens da subescala outros, os participantes indicaram, em sua maioria, que pensam em membros de suas famílias e amigos; c) nos casos clínicos houve predominância de problemas de conduta e sintomas emocionais. Considera-se que este estudo permite disponibilizar a versão brasileira do SSA para a utilização em pesquisas futuras, a fim de dar continuidade às investigações acerca do apoio social e associações com variáveis relacionadas ao desenvolvimento das crianças e adolescentes e ao contexto familiar dos mesmos; e avança no conhecimento acerca do papel do apoio social no desenvolvimento e nas condições de saúde.

Trabalho original publicado em Repositório institucional UFSCar

Link: https://repositorio.ufscar.br/handle/ufscar/2897

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.