A presente dissertação foi inspirada no trabalho que a pesquisadora realiza há muitos anos e no resultado positivo que esse trabalho produz nas pessoas que realmente se dedicam à descoberta de suas emoções e de seus sentimentos. O desejo de repassar esses saberes referentes à educação emocional motivaram a levar em frente os estudos que resultaram nessa dissertação. O relatório da UNESCO (2003), elaborado por Delors, et al. recomenda quatro pilares norteadores à educação: Aprender a aprender, o aprender a fazer, o aprender a ser e o aprender a conviver. Destacam-se os estudos do paradigma da Complexidade ou Holístico defendido por Capra (2002), Morin (2003), Assmann (1998), o qual sugere a educação do ser humano de uma forma complexa, abrangendo os aspectos físico, biológico e espiritual. Para tanto, faz-se necessário o trabalho com a educação emocional, desenvolvido por Goleman (1995) pois essa aprendizagem oportuniza ao ser humano o encontro consigo mesmo, a descoberta de suas emoções e sentimentos e o controle pessoal sobre as emoções. A educação emocional proporciona a auto-estima, e possibilita a pessoa saber se relacionar-se melhor com os demais que estão à sua volta. O trabalho expõe a reflexão sobre o paradigma da complexidade exortando a visão complexa que existe entre todas as coisas e entre todos os saberes. Relata sobre as aprendizagens e as múltiplas inteligências, relacionadas por Gardner (2000) e sobre as implicações positivas que essa revelação trouxe para a educação no futuro e no presente. Outro aspecto abordado refere-se à abordagem da formação do professor pedagogo e da professora pedagoga. Recomendações retiradas do relatório da UNESCO, traçam direções e caminhos a serem alcançados e utilizados na formação dos futuros professores. As recomendações de Delors (2003) e dos outros colaboradores do relatório foram utilizadas, com vistas em enaltecer a possibilidade da formação dos professores que inclua a alfabetização emocional , sugerida por Goleman. Após essas considerações a abordagem tipo pesquisa participativa é relatada, tendo sido elaborada por meio de entrevistas semi-estruturadas. O relato das colaborações revelam aspectos de suma importância ao tema pesquisado, expõe a lacuna existente no que se refere à Educação Emocional nas Instituições de educação no Brasil. Em razão de tudo o que surge como contribuições e informações, novos caminhos poderão ser traçados pela educação no presente e no futuro.



Tags: , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.