Maria Bianca da Silva Souza; Caroline Cunha Aranha; Keliane Lachietti Vieira de Melo; Taísa Caldas Dantas


O presente trabalho tem como objetivo analisar como a educação emocional pode contribuir para o empoderamento das pessoas com deficiência. Busca-se através desse projeto averiguar como a educação emocional pode levar as pessoas com deficiência a vivenciarem um processo de empoderamento em suas vidas e tornarem-se protagonistas das suas histórias. Educação Emocional tem um papel fundamental para a promoção do bem-estar e do empoderamento das pessoas. Por meio deste, as pessoas com deficiência poderão perceber que são produtivas, que podem ocupar cargos importantes e que podem tomar decisões. Quando o poder de independência é retirado do ser humano, os outros passam a tomar conta da nossa vida, deixamos de decidir aquilo que queremos e sempre ocupamos o „cargo‟ da passividade. Logo, acabamos sendo impedidos de tomar decisões que consideramos relevantes, perdemos o desejo de lutar por coisas que almejamos e nos acostumamos com o fato do outro realizar tudo por nós. Este trabalho de extensão desenvolvido pelo projeto de pesquisa sobre Educação e Emocionalidade da Universidade Federal da Paraíba e teve sua aplicação na Escola Ana Paula Ribeiro Barboza Lira, localizada dentro da FUNAD, estudando e analisando especificamente o público com deficiência auditiva. Foram realizadas visitas a instituição para observar e vivenciar juntos o dia a dia dos estudantes da Educação de Jovens e Adultos – EJA, a fim de conhecer melhor suas necessidades, desempenhos e desafios enfrentados em sala de aula.


Download

Tags: , , , ,


2 comentários

  1. MARTA MARIA GONCALVES OLIVEIRA disse:

    MUITO BOM! PARABÉNS PELA INICIATIVA !

    1. Mariana Arantes Mariana Arantes disse:

      Muito obrigada! Fico muito feliz.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *