Sidney Carlos Rocha da Silva


Essa dissertação aborda a relação entre educação e espiritualidade no âmbito da chamada Perspectiva Transpessoal. O objetivo mais amplo da pesquisa que possibilitou delinear nosso objeto de estudo consistiu em apreender a emergência da noção de espiritualidade no campo acadêmico brasileiro, em geral, e na educação, em particular, tomando como ponto de referência o campo de estudos e práticas da Perspectiva Transpessoal. Mais especificamente, procuramos analisar os usos da noção de espiritualidade e suas contribuições para o debate em torno da formação do sujeito da educação. O processo de análise seguiu as orientações da genealogia ética foucaultiana, através de uma pesquisa teórica de caráter bibliográfico. Os resultados iniciais evidenciaram que o termo espiritualidade, no contexto da Perspectiva Transpessoal, acolhe um espectro heterogêneo de definições e significados. Embora o termo esteja gradativamente se tornando uma noção nuclear nessa abordagem parece ainda não se apresentar como um conceito claramente delineado. Nessa direção, a análise apontou o uso de quatro noções nucleares de espiritualidade: (1) a espiritualidade como o não religioso; (2) a espiritualidade como experiência transformadora; (3) a espiritualidade como cultivo de valores humanos fundamentais; (4) a espiritualidade como visão integral. Assim, tudo indica que, desde a Perspectiva Transpessoal, não podemos falar em espiritualidade, no singular, mas em espiritualidades. Ao mesmo tempo, cada uso delimitado da noção contém implicações específicas para o campo da educação, desdobrando compreensões próprias sobre o educador, o educando e a tarefa da educação. Assim, cada noção de espiritualidade apreendida permite pensar diferentemente a condição humana e a tarefa pedagógica. Concluímos então que, mesmo não gozando ainda do estatuto de um conceito, a pluralidade de enfoques e usos da noção de espiritualidade na Perspectiva Transpessoal pode elucidar os sentidos vigentes da formação do sujeito da educação na contemporaneidade. Ao mesmo tempo, a espiritualidade evocada dimensiona uma visão integral e multidimensional que permite explorar os potenciais imanentes e transcendentes da condição humana, tendo em vista a formação de sujeitos autônomos, críticos e realizados. Essa situação indica o potencial aberto e ainda pouco explorado das relações entre educação e espiritualidade.
Palavras-Chave: Espiritualidade. Perspectiva Transpessoal. Subjetividade. Educação.

 

Depositado no Repositório da UFPE


Download

Tags: , , , , , ,


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *